Ilha do Faial


A Ilha do Faial integra o Grupo Central e é o vértice mais a oeste das chamadas “Ilhas do Triângulo”. No extremo ocidental da ilha, o vulcão dos Capelinhos ergue-se majestoso, como testemunho da última erupção vulcânica que ocorreu nos Açores e que acrescentou nova terra à terra existente. Entrar nessa área é como aterrar numa superfície lunar, onde o cinzento das cinzas e escorias vulcânicas emitidas entre 1957 e 1958 começa a ser invadido pelo verde da vegetação, que teima em colonizar este novo território. Nas abruptas arribas dos Capelinhos e do Costado da Nau estão em evidencia as entranhas destes vulcões, com uma sequência de rochas, extractos e perfis contrastantes e no jogo de cores e texturas surpreendente. Agora, a torre apagada entrega com orgulho um magnifico Centro de Interpretação, provido das mais modernas técnicas expositivas e de multimédia. A visita a este centro termina com a subida ao topo do Farol, para uma experiência visual e emocional incomparável.

Esta ilha oferece miradouros e vistas privilegiadas para as ilhas circundantes. Junto às ruínas do Farol da Ponta da Ribeirinha, vislumbra-se o recorte do dorso vulcânico de São Jorge. Do miradouro da Ponta da Espalamanca, junto ao monumento dedicado a Nossa Senhora da Conceição e em frente a toda a baía da Horta ergue-se majestosa a montanha do Pico. Dirigindo o olhar para o interior da ilha, vislumbram-se as extensas pastagens que galgam as encostas até a Caldeira, aqui e ali intercaladas por matas e manchas de arvoredo. Esta paisagem natural coexiste com elementos indeléveis da presença humana na ilha, onde pontuam alguns moinhos de vento típicos pintados de vermelho, ou os campos cultivados e floridos do Vale dos Flamengos, ou as fileiras de hortênsias cuidadosamente alinhadas ao longo dos caminhos ou delimitando os terrenos. E a meio caminho entre Castelo Branco e o Varadouro, junto ao mar, ergue-se um rochedo rodeado de agua e povoada pro aves marinhas. É o Morro de Castelo Branco, que faz jus à cor branca da Rocha Traquítica que o constitui e à sua forma acastelada, qual fortaleza inexpugnável.

Das ilhas dos Triângulo, esta é a que dispõe de maior número de praias de areia vulcânica: Porto Pim, Praia do Almoxarife e Praia do Norte. A costa leste apresenta-se retalhada em degraus, ora mais elevada ora quase ao nível do mar, por acção de gigantescas forças tectónicas que a dividem em diversos blocos de grandes dimensões. Do lado poente da ilha, são as imponentes arribas entre a Ribeira Funda e Praia do Norte e entre o Morro de Castelo Branco e Varadouro que denominam a orla costeira, mergulhando quase a pique no oceano profundo. A marina da Horta, inaugurada em 1986 é um dos Portos de Abrigo mais famosos do mundo.

Gastronomia


O polvo guisado com vinho, comum a muitas ilhas do arquipélago, é um dos pratos mais típicos do Faial. Na mesa, a importância marítima alastra para o caldo de peixe e para a caldeirada. Pão e bolo de milho são acompanhamentos preferências. Nas carnes, morcelas e linguiças servem de petisco ou como refeição, quando servidas acompanhadas de inhame. A receita da molha de carne confia em especiarias como a pimenta, cominhos e canela para temperar o generoso refogado em que se coze a carne de vaca. Na doçaria, são as típicas Fofas do Faial; os bolinhos de massa aromatizada por sementes de funcho cozem no forno antes de serem recheados com creme à base de gemas de ovos, leite, açúcar, farinha e raspa de limão.


Descubra Faial


Excursão – Ilha do Faial

(0)

Passeio Cultural – Ilha do Faial

(0)

Observação Baleias – Ilha Faial

(0)

Snorkeling – Ilha Faial

(0)